Dr. Murilo Tadeu Beller
Diretor Técnico
CRM-PR: 7677

Telefone

(044) 3264-8800

Doar é um gesto de AMOR

Dia Mundial de Combate e Prevenção da Trombose

Avalie!

Em 16 de setembro é celebrado o Dia Nacional de Combate e Prevenção à Trombose. A data foi instituída pela Lei nº 12.629/2.012 e tem como principais objetivos aumentar a conscientização sobre a doença, reduzir o número de casos não diagnosticados, incrementar medidas para prevenção baseada em evidências, incentivar sistemas de cuidados de saúde de forma a criar estratégias para garantir “melhores práticas” para a prevenção, diagnóstico e tratamento e incrementar os recursos adequados para estas ações e o apoio à pesquisa para reduzir a carga da doença trombótica.​

O Dr. Tadeu Virmond Filho, CRM 33.335 | RQE 18.290, Cirurgião Vascular/Endovascular do Centro Médico de Sarandi, traz dicas importantes sobre a prevenção e tratamento da doença: “A trombose ocorre principalmente como conseqüência de outras doenças ou condições que debilitam a saúde. Para melhor prevenção da trombose o melhor é cuidar da sua própria saúde. Ter hábitos saudáveis como realizar atividades físicas regulares, evitar obesidade, evitar alimentos inflamatórios, evitar hormônios, tabagismo, bebidas alcoólicas, procurar se movimentar o máximo possível quando estiver em casa, em home office ou mesmo doente, tratar adequadamente algum doença vascular, se tiver.”

De acordo com o Dr. Marcos Fabio Maximiano de Paula, Cirurgião Vascular da Metro Exames e Diagnósticos de Sarandi, CRM: 32.722 | RQE: 24497, 25396 e 28894: “Esta é uma doença que consiste na presença de um trombo (“coágulo”) em uma veia e que se não identificada e tratada adequadamente pode levar a complicações graves como a embolia pulmonar.

Os sintomas mais comuns consistem em edema (“inchaço”) súbito de membro, associado à dor e empastamento (“o membro fica endurecido”).  Geralmente acomete os membros inferiores (85 a 95% dos casos), mas também pode ocorrem nos membros superiores ou em outros lugares.

O diagnóstico é feito por ultrassonografia com doppler colorido do membro acometido. O exame é indolor, eficiente e de fácil execução quando realizado por um profissional capacitado.

A prevenção da trombose venosa se dá através do controle dos fatores de risco para a doença, dentre eles:  fatores genéticos (trombofilias), câncer, traumas, obesidade, gravidez e puerpério, cirurgias de grande porte, imobilização (permanente ou temporária) e reposição hormonal.

Atualmente dispomos de medicamentos seguros, os anticoagulantes, que viabilizam o controle da doença e que impedem, na maioria dos casos, o surgimento da complicação mais temida: a embolia pulmonar. Raramente necessita alguma intervenção cirúrgica, sendo essa, reservada para casos selecionados.

Em caso de dúvidas consulte sempre um especialista”.

Fonte:

Dr. Marcos Fabio Maximiano de Paula

Dr. Tadeu Virmond Filho

 

Deixe seu comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Siga-nos nas Redes Sociais

7,843FãsCurtir

Confira também...